As folhas são órgãos vegetativos das plantas, geralmente verdes, cujas principais funções são a de realizar a fotossíntese e as trocas gasosas com o meio.

Origem

As folhas se originam de primórdios foliares localizaados nas extremidades dos caules e dos ramos. Seu crescimento é limitado, parando de crescer depois de algum tempo, com excessão para as folhas das samambaias que, muitas vezes, têm crescimento indeterminado.

 


Duração

Conforme a duração das folhas os vegetais podem ser perenifólios (com folhas durante o ano inteiro) ou caducifólios, que derrubam as folhas no outono e passam o inverno sem elas. Nestes últimos as folhas renascem a cada primavera.

 

Folhas simples e compostas

Todas as folhas têm uma camada, junto ao caule, por onde caem. Esta camada é chamada de camada de abscisão.

São chamadas de folhas simples aquelas que possuem o limbo inteiro e de compostas aquelas que têm o limbo dividido em partes menores, denominadas de folíolos.

As folhas compostas, para serem assim consideradas, devem possuir apenas uma camada de abscisão.

Folha completa

Uma folha completa é formada por:

Pecíolo - é a haste que sustenta a folha e a liga ao caule

Limbo - é a parte achatada e dilatada da folha especializada para receber a luz do sol e para realizar as trocas gasosas com o ambiente,

Baínha - expansão achatada do pecíolo para aumentar a fixação

Estípulas - pequenos apêndices localizados na base do pecíolo, podem servir para aumentar a área fotossintetizante ou se transformam em espinhos

 

Tipos de folhas

Folhas incompletas são aquelas em que falta ou pecíolo, ou estípulas ou baínha.

Folhas com ócrea são folhas em que as estípulas são grandes e se abraçam ao redor do caule

Folha invaginante é a que têm bainha grande para aumentar sua fixação

Folha séssil é a que é a que apenas limbo, pelo qual se fixa diretamente ao caule

 

Heterofilia

É o caso em que em um vegetal existem diversos tipos de folhas, surgindo cada tipo em um ambiente diferente. Um exemplo importante é o caso da Sagitária, em que existem três tipos de folhas: as submersas (que são alongadas),as flutuantes (que são arredondadas) e as aéreas (que têm forma de ponta de flexa).

 

Folhas modificadas

São folhas que têm funções especiais e, por isso mesmo, suas formas se adaptam a essas especializações. São exemplos:

Espinho - folha modificada para economia de água

Escama - folha geralmente subterrânea modificada que protege brotos, como, por exemplo, no lírio

Catáfilo - folha subterrânea modificada que protege o broto nos bulbos tunicados, como na cebola

Gavinha - folha modificada para permitir a fixação dos caules sarmentosos

Bráctea - folha modificada que acompanha as flores com função de proteção ou atração

Espata - bráctea especial que protege as inflorescências do copo-de-leite e do antúrio

Carnívorora ou insetívora - folha adapatada para atrair, capturar e digerir pequenos animais que vão ser utilizados como adubo.

 

Anatomia da Folha

As folhas, normalmente, têm uma forma laminar e, olharndo ao microscópio, veremos que possuem duas epidermes: a superior e a inferior, revestidas por uma cutícula para dificultar as perdas de água. Entre as duas epidermes fica o mesófilo, formado por diversas camadas e células de um parênquima clorofiliano, junto do qual os tecidos de condução formam as nervuras.

Há diversos tipos de mesófilo:

Mesófilo assimétrico - possue um parênquima paliçadico em cima e um parênquima lacunoso em baixo. Como se pode ver na figura, a metade de cima e a metade de baixo do mesófilo não são semelhantes, portanto não há simetria. É característico das folhas de dicotiledôneas'.

Mesófilo simétrico - tem dois parênquimas paliçadicos, separados por um parênquima lacunoso. Como se vê na fiigura abaixo as metades superior e inferior do mesófilo são semelhanates e, portanto, simétricas. É característico das folhas de algumas monocotiledôneas.

Mesófilo indiferenciado - tem apenas um tipo de parênquima não diferenciado em paliçadico e lacunoso. É característico de folhas de monocotiledôneas.