Noções Embriológicas

Um dos critérios utilizados na classificação dos animais é o desenvolvimento embrionário. Daí ser importante ter-se uma noção de como ocorre esse desenvolvimento nos principais grupos e também de alguns termos utilizados na embriologia e que podem ser úteis na classificação dos seres vivos. 

     No desenvolvimento dos integrantes do Reino Animal, logo após a formação do zigoto, ocorrem múltiplas divisões celulares caracterizando o período de segmentação ou clivagem. A partir daí, forma-se um aglomerado de células chamado de mórula, em que cada uma das células é chamado de blastômero.  

     0 acúmulo de líquido entre os blastômeros os desloca para a periferia levando à formação de uma cavidade, a bIastocele, que caracteriza uma fase do desenvolvimento embrionário chamada de blástula. Nessa fase, o embrião é constituído pela blastocele que é desenvollvida por um conjunto de células chamado de bIastoderme.  

     A blástula passa, então, por um processo chamado de gastrulação, em que ocorre um dobramento do embrião em direção ao interior da blastocele, que se reduz progressivamente. À medida que ocorre o dobramento forma-se urna nova cavidade no interior do embrião, o arquêntero, que é responsável pela formação da cavidade digestiva dos animais adultos e está ausente nos Poríferos. Devido a esse fato os Poríferos são considerados um ramo atípíco entre os integrantes do treino Animal e classificados em um sub-reino chamado de Parazoa.  

     0 arquêntero possui uma abertura para o meio extemo que é chamada de bIastóporo e em alguns grupos irá originar a boca enquanto que em outros originará o ânus.  
 
     Ainda durante a gástrula, o embrião poderá se apresentar com dois ou três folheios germinativos. Os animais que apresentam dois folhetos terão apenas o ectoderma e o endoderma, como ocorre nos Poríferos e Cnidários enquanto que os que possuem três folhetos apresentam a mesoderma além desses outros dois.  

     Um outro acontecimento embrionário importante é a formação, em alguns grupos de animais, de urna cavidade totalmente revestida pela mesoderma chamada de celoma.  

Observando o desenvolvimento dos principais grupos de animais tornou-se possível a classificação desses grupos de acordo com alguns critérios, corno a seguir:  

1-Quanto ao número de folhetos embrionários:  

     Diblásticos - animais com apenas dois folhetos embrionários, isto é, aqueles animais que possuem apenas o ectoderma e o endoderma. Nesse grupo só encontramos os  Cnidários.  

     Triblásticos - animais com três folhetos embrionários, isto é, animais que apresentam o ectoderma, o mesoderma e o endoderma. É o grupo em que encontramos todos os demais grupos de animais pluricelulares.  

2-Quanto ao destino do blastóporo:  
 
     Protostômios - animais em que o blastóporo origina a boca. São incluídos nesse grupo todos os principais filos desde os Cnidários até os Artrópodos.  
 
     Deuterostômios - animais em que o blastóporo origina o ânus. São deuterostômios apenas os Equinodermos e os Cordados  

3-Quanto à presença de celoma:  

     Acelomados - animais que não apresentam celoma. Entre os triblásticos, apenas os Platelmintos são acelomados.  
 
     Pseudocelomados - aqueles que possuem um falso celoma, isto é, possuem uma cavidade apenas parcialmente revestida pela mesoderma.  
0 pseudoceloma atua transportando substâncias pelo corpo, nos animais adultos, além de auxiliar na sua sustentação atuando como esqueleto hidrostático Entre os principais filos animais, apenas os Nematelmintos apresentam pseudoceloma.  

     Celomados - são os animais que durante a vida embrionária apresentam uma cavidade totalmente revestida pela mesoderma. Os Moluscos, Anelídeos, Artrópodos, Equinodermos e os Cordados possuem celoma verdadeiro.  
A formação do celoma nesses animais pode ocorrer de formas diferentes e então são chamados de esquizocelomados ( quando o celoma se forma a partir de fendas da mesoderma ) ou enterocelomados ( quando o celoma se forma a partir de bolsas que surgem a partir da região superior do arquêntero ). São esquizocelomados os Moluscos, Anelídeos e os Artrópodos. Os Equinodermos e os Cordados  são enterocelornados.