Arte Paleocristã Arte Islâmica Arte Gótica Arte Bizantina Arte Românica Arte Pré-colombiana Arte Deuterobizantina Arte Gótica      "> JOÃO PAULO - NORTE: Gabarito do Livro de Artes - 1º ano Ensino Médio - Professor Felipe | Universitário | Notícias Arte Paleocristã Arte Islâmica Arte Gótica Arte Bizantina Arte Românica Arte Pré-colombiana Arte Deuterobizantina Arte Gótica      " />
Curso Pré-Universitário





 
Universidades
  UFRGS
  PUCRS
  UFCSPA
  Instituições Públicas
  Instituições Privadas

 
Vestibular
  Inscrições
  Gabaritos
  Listão
 
Carreiras
  Profissões
  Área Médica
  Direito
  Engenharias
  Intercâmbio

 
Governo
  Enem
  Prouni
  MEC

 
Diversas
  Atualidades
  Ecologia
  Eventos Culturais
  Ciência
  Tecnologia
Notícias JOÃO PAULO - NORTE

JOÃO PAULO - NORTE

Gabarito do Livro de Artes - 1º ano Ensino Médio - Professor Felipe

27/06/11 - Colégio João Paulo - Unidade Norte (gc) Imprimir

 

 

Conteúdos para a prova parcial do segundo trimestre:

Arte Paleocristã Arte Islâmica Arte Gótica
Arte Bizantina Arte Românica Arte Pré-colombiana
Arte Deuterobizantina Arte Gótica  

 

 

 Gabarito Módulo Verde 

Arte Paleocristã - Pág.56

  1.  A
  2.  A
  3.  “No início da era cristã, a arte apresenta características diferentes da arte desenvolvida no Império Romano. O início do cristianismo foi marcado pela proibição do culto e a consequente perseguição aos seguidores da nova doutrina salvacionista. O enterro dos mártires cristãos ocorria em catacumbas (galerias subterrâneas). Assim, nas paredes e nos tetos dessas galerias foram registradas as primeiras manifestações da arte paleocristã, que também é conhecida como Arte das Catacumbas. Em princípio, essas pinturas se limitavam a representações de símbolos cristãos, como a cruz e a palma, a pomba, simbolizando o Espírito Santo, o peixe, simbolizando Cristo (palavra peixe em grego – ichtus – forma as iniciais da frase “Jesus Cristo de Deus Filho Salvador”), a fênix, representando a Ressureição, entre outros. Mais tarde, começaram a aparecer cenas do Antigo e do Novo Testamento. Essa arte não era desenvolvida por grandes artistas, mas por homens comuns, convertidos à nova religião, o cristianismo. É uma arte pobre pela própria situação de vida dos cristãos (perseguidos pelo Império Romano). A escultura, mais rara que a pintura, aparece em túmulos e sarcófagos, quase sempre em baixo-relevo, também com motivos bíblicos e relatos da vida do morto. [...] Entre as características principais da arte paleocristã, destacam-se a espiritualidade, o simbolismo, a inspiração em temas bíblicos e simplicidade.”
  4.  A basílica é de origem greco-romana, lugar onde o basileu decidia questões judiciais. Com o fim da perseguição aos cristãos, os romanos cederam algumas basílicas para que eles pudessem usar como local para suas celebrações. Estes edifícios de grandes dimensões com 4 a 5 mil m², 3 naves, colunas e 1 porta de entrada eram ornamentados, em seu interior, com mosaicos representando imagens do Antigo e Novo Testamento.

 

Gabarito Módulo Laranja
Arte Bizantina - Pág. 07 e 08 

  1.  B
  2.  A arte bizantina é uma síntese da arte greco-romana e da arte oriental.
  3.  A
  4.  A
  5.  A
  6.  D
  7.  O ponto máximo da arquitetura bizantina foi a construção de igrejas, as quais utilizavam o mármore em abundância. Para ampliar os espaços internos, utilizavam a cúpula e o arco romano e o arco ogival, simultaneamente. Nas superfícies interiores, havia revestimentos de outro ou coloridos, desenhos murais e mosaicos.
  8.  A principal convenção era a lei da frontalidade. A postura rígida dos personagens levava o observador a uma atitude de respeito e veneração. Além da frontalidade outras regras eram seguidas, como a determinação do lugar de cada personagem sagrado na composição e a indicação de como deveriam ser os gestos, as mãos, os pés, as dobras das roupas e os símbolos.
  9.  D


Arte Deutorobizantina - Pág.09

  1.  “Com a crise iconoclasta ocorrida no Império Bizantino, os pintores refugiaram-se nos livros de miniaturas; alguns outros preferiram migrar para o sul da Itália.”
  2.  A arte deuterobizantina iniciou no século IX após a retomanda dos estudos sobre a cultura grega clássica e após a ruptura com a iconoclastia.
  3.  A arte deuterobizantina estendeu-se até o século XIII. Os mosaicos tornaram-se muito caros para serem executados, assim como os grandes mestres dispersaram-se. Encerrou-se com a devastação de Constantinopla.

 

Arte Islâmica - Pág. 14 e 15

  1.  A arte islâmica corresponde à arte orientada pela religião muçulmana e marcada pelo ecletismo, pois, ao mesmo tempo em que incorporou traços culturais dos povos que conquistou, produziu elementos culturais próprios.
  2.  B
  3.  C
  4.  B
  5.  C
  6.  B
  7.  E
  8.  Arabescos constituem um conjunto de motivos geométricos entrelaçados em inscrições, de detalhamento tão complexo que parece não ter início nem fim. Os arabescos estão ligados à arte islâmica, pois foram largamente utilizados na decoração interna das mesquitas.

Arte Românica - Pág.21 à 23

  1.  B
  2.  D
  3.  B
  4.  E
  5.  A estrutura das igrejas românicas assemelha-se às construções dos antigos romanos. Seus aspectos mais significativos são: utilização da abóboda (de berço ou de arestas), dos pilares maciços que a sustentam e das paredes espessas com aberturas estreitas usadas como janelas. São igrejas sólidas que dão a impressão de robustez compacta.
  6.  E
  7.  A escultura românica estava subordinada à arquitetura. Não se faziam estátuas soltas, mas junto a pilares e colunas, obedecendo à “Lei do Marco”: estátuas-colunas, cujas formas, para preencher o espaço que lhes fora reservado, eram distorcidas, perdendo o naturalismo. Além disso, caracterizavam-se pelas formas rudes, pela pobreza na criatividade e pela ausência de movimento.
  8.  A
  9.  A filosofia maior da arte românica foi o Teocentrismo, isto é, Deus como centro do Universo. Entretanto, progressivamente, as Universidades retiraram dos mosteiros a unanimidade cultural, propagando filosofias clássicas, como a de Platão. Nesse momento, vigorou o simbolismo, mostrando as coisas sem se preocupar com a intenção de suas formas.
  10.  a) “Lei do Marco”: estátuas-colunas, cujas formas, para preencher o espaço que lhes fora reservado, eram distorcidas, perdendo o naturalismo. Escultura subordinada à arquitetura.
     b) Afrescos: tipo de pintura onde se prepara a parede com a aplicação de uma camada de cala sobre a superfície. A mesma é coberta por uma camada de gesso fina e lisa, sobre a qual o pintor executa sua obra. O pintor trabalha sobre a argamassa ainda úmida e a pintura se incorpora ao reboco, tornando-se parte integrante dele. A técnica do afresco foi utilizada no interior das igrejas românicas, para fazer as pinturas murais.

 

Arte Gótica - Pág. 30 à 34

  1.  B
  2.  C
  3.  E
  4.  E
  5.  o termo Gótico foi utilizado pelos italianos renascentistas, que consideravam a Idade Média como a idade das trevas, época de bárbaros, e, como para eles os godos eram o povo bárbaro mais conhecido, utilizaram a expressão gótica para designar o que até então chamava-se “Arte Francesa”.
  6.  A Igreja Gótica é alta e espaçosa, utiliza arcos ogivais e possui três portas na fachada. As torres são, geralmente, assimétricas e há predomínio da linha vertical. A intensa iluminação interna PE proporcionada pela grande quantidade de vitrais e, no centro, uma grande rosácea. A Igreja românica, por sua vez, assemelha-se às construções dos antigos romanos. Seus aspectos mais significativos são: utilização da abóboda (de berço ou de arestas), dos pilares maciços que a sustentam e das paredes espessas com aberturas estreitas usadas como janelas. São igrejas sólidas que dão a impressão de robustez compacta.
  7.  D
  8.  D
  9.  A
  10.  E
  11.  A
  12.  A pintura teve papel importante na arte gótica, pois pretendeu transmitir não apenas as cenas tradicionais que marcam a religião, mas a leveza e a pureza da religiosidade, com o nítido objetivo de emocionar o espectador. Caracterizada pelo naturalismo, utilizou principalmente cores claras. Nesse período, destaca-se a utilização de auréolas – arcos dourados pintados ao redor dos personagens sagrados.
  13.  E


Arte Pré-Colombiana - Pág. 40 e 41

  1.  Arte pré-colombiana corresponde à produção cultural dos povos que habitaram a região da atual América Central, do México e do oeste da América do Sul, no período anterior à chegada dos conquistadores espanhóis, no ano de 1492. A arte pré-colombiana é dividida em três épocas: pré-clássico, clássico e pós-clássico.
  2.  Incas, Maias e Astecas.
  3.  B
  4.  B
  5.  C
  6.  A
    a) Astecas: Ao desembarcar no México, em 1519, as tropas espanholas comandadas por Hernan Cortez foram bem recebidas pelos povos nativos. De acordo com uma antiga profecia asteca, o deus Quetzalcóatl – a serpente emplumada – voltaria à Terra. Por isso, a princípio os astecas pensaram que os europeus fossem deuses e os presentearam com ouro.
    Atraídos pelo ouro e outras riquezas, os espanhóis passaram a fazer alianças com os povos dominados pelos astecas a fim de juntar esforços para subjugá-los. Após vários incidentes, que culminaram com a morte do imperado asteca Montezuma, Coretez cercou Tenochtitlán em 1521. Levava consigo sua tropa e milhares de indígenas aliados. Durante mais de dois meses, a população asteca resistiu ao cerco, mas a cidade acabou ocupada e arrasada pelos invasores. Era o fim do império asteca.

    b) Incas (OBS: não será cobrada a destruição dos Maias, TROCAR NO LIVRO POR INCAS.): Os métodos utilizados pelos conquistadores espanhóis foram tão violentos quanto os utilizados anteriormente, na conquista da civilização asteca. Sob comando de Francisco Pizarro, as tropas espanholas chegaram à região do Peru em 1532. Após um confronto em que morreram cerca de 2 mil incas, Pizarro capturou o imperador Atahualpa e o manteve como refém.
    Para negociar sua liberdade, o imperador ofereceu a Pizarro ouro e prata suficientes para encher, até o teto, a sala onde estava confinado, de 7 metros de comprimento por 5 metros de largura. O espanhol aceitou a proposta e recebeu o resgate, mas mandou degolar Atahualpa. O povo inca se rebelou, mas acabou subjugado. Em 1533, a cidade de Cuzco foi conquistada pelos espanhóis.



Digite a palavra-chave para pesquisar no banco de dados de NOTÍCIAS

Palavra-chave:

Universitário MED - Matrículas 2015
Terceirão - Matrículas 2015
Extensivo ENEM/UFRGS - Matrículas 2015
EJA
Escola Técnica
Universitário Concursos
Colégio João Paulo I
Grupos por Disciplina
Editora Alegre Poa
Compartilhar

© Universitário 1995-2014