Universitário
Universitário Notícias
Notícias    ATUALIDADES


Entenda o conflito entre xiitas e sunitas no Iraque

- -   F:  AF - Globo G1 - 12/04/2007


Os dois grupos religiosos são responsáveis pela maioria dos confrontos entre civis.Um terceiro grupo, os curdos, vive ao norte e busca a criação de um Estado próprio. Xiitas e sunitas compartilham a origem religiosa islâmica, e foram criados com o Cisma que dividiu os fiéis do profeta Maomé, após a sua morte, no século VII.


A violência aumentou após atentado destruir parcialmente um dos templos xiitas mais sagrados, em Samarra. Acima, clérigo xiita chora em protesto em frente à casa do aiatolá Ali al-Sistani, em Najaf.

Os xiitas são maioria no Iraque -representam entre 60% e 65% da população, segundo estimativa da CIA, a agência de inteligência norte-americana. Já os sunitas representam entre 32% e 37% da população iraquiana, mas são maioria no mundo árabe (correspondem a mais de 85% dos muçulmanos de todo o mundo).

As origens do atual conflito, segundo analistas, são sócio-políticas.

Apesar de serem maioria no Iraque, os xiitas assumiram o frágil governo do país somente após a invasão. Antes, durante a ditadura de Saddam Hussein, era a minoria sunita que detinha o poder do país. A mudança, advinda da invasão, levou à tensão entre os dois grupos, que chegou à atual guerra civil.

 

História

Os sunitas árabes acreditam que o profeta Maomé (570-632), o fundador da religião, morreu sem apontar um sucessor para guiar a comunidade muçulmana no mundo. Após alguns anos, Abu Bakr -uma companhia constante do profeta- foi considerado o primeiro califa (sucessor), o que não é aceito pelos xiitas.

Os xiitas, ou "seguidores de Ali", defendem que Ali ibn Abi Talib, primo e genro de Maomé, é o primeiro califa muçulmano, fazendo com que a linhagem sucessória fosse formada por descendentes do profeta.

Os sunitas árabes tomaram o controle da região hoje conhecida como Iraque por volta do século 16 (na época do Império Otomano) e dominaram a política nacional desde a criação formal do país, em 1920.

Depois que o partido Baath -de Saddam Hussein- tomou o poder em 1968, ele recebeu apoio crescente dos clãs árabes sunitas no noroeste do Iraque.

Os xiitas foram muito oprimidos durante o regime ditatorial de Saddam (1979-2003), que era de origem sunita. Agora, sem o ditador e sua polícia política nas ruas, muitos xiitas estão revidando as agressões e humilhações sofridas durantes aqueles anos. Os sunitas sentem-se vítimas dessa nova onda de violência e também revidam -formando uma espiral de ataques terroristas por todo o país.

Seguidores do clérigo xiita Moqtada al-Sadr protestam armados no bairro de Sadr City, em Bagdá.


Curdos

De origem indo-européia, os curdos são um grupo étnico à parte neste atual conflito no Iraque. Formado pela população originário da região do Curdistão, atualmente dividido por Iraque (ao norte) , Irã, Síria e Turquia, o grupo é minoria no Iraque, e compõe cerca de 15% da população.

Os curdos reivindicam a criação de um Estado próprio, e devem ter um referendo neste ano para determinar uma nova fronteira para sua zona de influência.