Universitário
Universitário Notícias
Notícias    PROFISSÕES


Conheça mais sobre o curso de Zootecnia

- -   F:  AF - Guia do Estudante_Abril - 19/04/2007



O estudante que pretende se tornar um zootecnista têm dois caminhos pela frente: a graduação convencional ou um curso de curta duração, o chamado tecnólogo. Seja como for, este futuro profissional terá como foco a produtividade da criação animal. Para tanto, atuará em diversas frentes de batalha: da cadeia produtiva de carnes, leites e ovos, passando pela seara genética, até o gerenciamento de custos e impactos ambientais. As melhores oportunidades de trabalho estão na indústria agropecuária e em grandes propriedades rurais. Para conhecer essa carreira mais de perto, leia o especial que preparamos para você.




O que é a profissão

É a busca de maior produtividade e rentabilidade na criação de animais, com o uso de técnicas de melhoramento genético, reprodução e nutrição

O zootecnista estuda e adota técnicas de produção animal para obter um produto de boa qualidade, como carne, leite, ovos e seus derivados, das diferentes espécies de animais de criação, como bovinos, ovinos, suínos e aves. Esse profissional trabalha no planejamento e na execução de projetos de toda a cadeia produtiva, coordenando a criação e buscando o aprimoramento genético dos rebanhos. Pesquisa nutrientes, acompanha a fabricação e controla a qualidade de rações, vitaminas e produtos de saúde e de higiene para os animais. Além disso, pode atuar nas indústrias alimentícias, na área de tecnologia de produtos de origem animal, como laticínios, frios e embutidos


Mercado de trabalho

Os surtos de febre aftosa identificados em alguns municípios de Mato Grosso do Sul, em 2005, abalaram um pouco o mercado de trabalho do zooctenista, pois causaram queda da produção, redução nas exportações da carne e do frango brasileiros, com o embargo de mais de 40 países. Com isso, muitos funcionários foram dispensados, incluindo zootecnicistas.

A crise, no entanto, foi insuficiente para abalar de forma permanente as exportações de carne bovina e o mercado já está se recuperando. Assim, os formados encontram chances de emprego nas zonas urbanas e rurais de todo o país. O mercado está aquecido na Região Centro-Oeste e deve continuar assim pelos próximos anos, principalmente porque o agronegócio tem sido o motor da economia da região. Devido aos incentivos fiscais e ao preço mais baixo dos grãos, muitas empresas de alimentos, como Sadia e Perdigão, estão se deslocando para o Centro-Oeste, onde existem muitas vagas nos grandes frigoríficos.

No Nordeste, as melhores oportunidades estão na criação de caprinos, ovinos e avestruzes, e também na de peixes e camarões. No Sul do Brasil e nos estados de Mato Grosso e Rondônia, surgem vagas para trabalhar em fazendas e propriedades rurais, cuidando do planejamento rural e da saúde animal. O segmento da carne orgânica (em que os animais são criados com uso restrito de hormônios e medicamentos) também começa a ganhar espaço, pois cresce o número de pessoas que se preocupam com uma alimentação mais saudável. Isso deve aumentar a demanda por profissionais de zootecnia nos próximos anos. Nas áreas urbanas das regiões Sudeste e Sul, há perspectivas de trabalho em laboratórios de pesquisa e biotecnologia, em empresas de exportação de produtos de origem animal e em companhias de informática, no desenvolvimento de softwares gerenciais específicos para a área.
Salário médio inicial: R$ 2.000

O curso

Biologia, Genética, Citologia, Química, Anatomia e Zoologia são as disciplinas básicas do currículo. Os conhecimentos de informática e administração completam sua formação. Os fundamentos da Zootecnia são oferecidos a partir do terceiro ano, em matérias como Parasitologia, Melhoramento Genético e Bioclimatologia, além de técnicas de manejo de rebanhos e de criações. O aluno também entra em contato com o processo de fabricação de alimentos de origem animal. Algumas faculdades incluem no programa o estudo de espécies silvestres que têm o consumo regulamentado no país - jacaré e javali, por exemplo. Para obter o diploma é obrigatório fazer um estágio supervisionado. Duração média: quatro anos.

Onde estudar: Região Sul

PR: UEPG (Castro), UFPR (Curitiba-Campus Jvevê), UEL (Londrina), Unioeste (Marechal Cândido Rondon), UEM (Maringá)
RS: UFSM (Santa Maria)
SC: Udesc (Chapecó)