Curso Pré-Universitário





 
Universidades
  UFRGS
  PUCRS
  UFCSPA
  Instituições Públicas
  Instituições Privadas

 
Vestibular
  Inscrições
  Gabaritos
  Listão
 
Carreiras
  Profissões
  Área Médica
  Direito
  Engenharias
  Intercâmbio

 
Governo
  Enem
  Prouni
  MEC

 
Diversas
  Atualidades
  Ecologia
  Eventos Culturais
  Ciência
  Tecnologia
Notícias PESQUISA

PESQUISA

Rio Amazonas maior do que o Rio Nilo?

- - iG Educa (FS) Imprimir

O Rio Amazonas é o primeiro na lista dos rios mais longos do mundo! O que antes era apenas uma especulação, agora pode se tornar real. Recentemente, cientistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) anunciaram vários levantamentos que apontam o Rio Amazonas como o maior rio do planeta e não o Nilo, como acreditava-se até hoje.

Para chegar nessa descoberta, geógrafos convencionaram levar em conta o ponto onde aflora o depositário mais volumoso de um rio, para determinar o local onde ele nasce. Assim, em cada nova descoberta, a nascente foi mudando de lugar.

De acordo com estudiosos, essa nova realidade pode fazer com que livros didáticos, enciclopédias e todo o conteúdo programático em sala de aula, sejam modificados e alunos e professores passem a conviver com a nova realidade geográfica.

Anos de Pesquisa

Foi preciso cerca de dezesseis anos para que os cientistas chegassem à conclusão de que o Amazonas é o rio mais longo do mundo. Durante esse período, eles retraçaram o curso do Amazonas de sua foz (na divisa do Pará com o Amapá) até a nascente (nas cabeceiras do Rio Apurimac, no Peru).

Pesquisas e imagens capturadas via satélite concluíram que o Amazonas é 592 quilômetros maior do que se acreditava. As mesmas regras foram aplicadas ao Rio Nilo, que também foi subdimensionado, mas num tamanho bem menor, 202 quilômetros apenas, totalizando uma diferença de 140 quilômetros entre os dois.

Segundo a revista Veja, o trabalho realizado pelo Inpe só será apresentado oficialmente para a comunidade científica em setembro, mas os resultados da pesquisa já foram chancelados pelo Instituto Geográfico Nacional do Peru e pela Agência Nacional de Águas, por antecipação dos cientistas que realizaram a medição.

Nilo x Amazonas

De extrema importância para o desenvolvimento da sociedade do Egito Antigo, o Rio Nilo foi determinante na região desértica, pois assumiu funções prioritárias na sociedade local, servindo como fonte de água potável, pescaria e irrigação para a agricultura. Além disso, era utilizado como via de transporte de mercadorias e pessoas.

Atravessando três países africanos (Uganda, Sudão e Egito), o Nilo desemboca, em formato de delta, no Mar Mediterrâneo e ainda é de grande importância para a população atual.

Já o Rio Amazonas é conhecido por seus grandes fenômenos naturais, como por exemplo, a conhecida pororoca, o encontro violento das águas do rio com as do mar.

O Amazonas corre pelo norte da América do Sul, em sua maior parte no território do Brasil, e nasce no nevado Mismi, na cordilheira de Chila, nos Andes do sul do Peru, o que lhe dá uma extensão de quase 7.100 km.

Amazonas, o reconhecimento

As medições realizadas pelo INPE também serão enviadas para a Royal Geographical Society e à National Geographic Society, que mediram o Nilo e o Amazonas pela primeira vez.

Se a medição dos brasileiros for reconhecida, o mundo inteiro irá considerar o Amazonas, além de o mais caudaloso, o maior de todos os rios.




Digite a palavra-chave para pesquisar no banco de dados de NOTÍCIAS

Palavra-chave:

Revisão UFRGS
Terceirão - Matrículas 2015
Você é bom em...
EJA
Escola Técnica
Universitário Concursos
Colégio João Paulo I
Grupos por Disciplina
Editora Alegre Poa
Compartilhar

© Universitário 1995-2014